Master Minds – A viagem!

foto

A segunda semana de fevereiro começou como todas as demais, muito trabalho, pouco tempo e muito vontade.

Mal sabia o trabalho e consequente tempo que este projeto demandaria, o que me afastou do estudo e jogo de Poker neste período. Lado ruim: ficar sem jogar. Lado bom: te afastar por um tempo do game te permite analisar melhor teu jogo, tua agenda e organização, aonde tu está e aonde quer chegar. Além é claro, de que o retorno a prática do esporte tem um gosto doce, uma vontade imensa de jogar e ser o último player a levantar da mesa, muito foco e concentração.

Estava a cerca de um mês importunando meu esposo perguntando diariamente “E aí, vamos ao Master Minds?”, sem uma resposta e com uma infecção de garganta que o acometeu na segunda-feira o prognóstico não era bom.

Mas no meio da semana a Mercedes, amiga e parceira no projeto, contatou o Igor Federal, personalidade que dispensa apresentações. Ele, pessoa muito solícita e educada, topou conversar conosco. A desculpa que me faltava.

Como foi tudo muito às vésperas, não conseguimos acompanhar desde o primeiro dia, sexta feira. Colocamos o pé na estrada, de Curitiba para São Paulo na manhã de sábado. Chegamos mais tarde do que planejado, viagem inteira com chuva, às três da tarde. Lamentavelmente, perdi a palestra do Akkari, justamente sobre mulheres no Poker.

A Jessica levou uma baita bad. Mesmo morando a duas horas do evento, chegou depois de mim. Carro quebrado no meio do caminho. =( Meu primeiro encontro “live” com ela foi breve, mas me despedi com a certeza de que encontrei a pessoa certa para o projeto quando vi em seus olhos um brilho, só por estar ali, naquele evento. Essa paixão pelo esporte, ou por qualquer coisa na vida, é na minha opinião de grande relevância para o sucesso.

Jessica Camargo
Jessica Camargo

Superadas as distâncias e adversidades, estávamos ali e a primeira coisa que fizemos foi ver a “grade” de palestras, todas gratuitas. Engatamos na palestra do Mojave, sobre migração do Holdem para Omaha. Adorei de cara, pois é difícil encontrarmos material, ainda mais palestra sobre essa modalidade. Ele ganhou uma fã só ao pronunciar a palavra “Badugi”. Quando conheci o Holdem, em 2008, baixei o Poker Stars, crente que haviam duas modalidades de Poker: Five Card draw (o poker fechado) que jogava a feijão com meu pai e o Texas Holdem. Quando vi no PS Omaha, Omaha Hi Lo, Badugi, Horse, 8-Game, 2-7 Triple Draw, 2-7 Single Draw, Razz, Stud, Stud Hi Lo, …, pirei literalmente.

Decidi que não jogaria o Holdem até aprender a jogar tais modalidades, aprendizado muito básico, lendo os tutoriais sobre as regras dos jogos disponíveis num link com acesso pelo lobby do PS e treinando em todos os freerolls disponíveis. Dito isto, vocês conseguem mensurar tamanha a minha satisfação, sendo espectadora de uma palestra com um grande profissional, um cara que eu conhecia das notícias, das capas de revista e que de muito bom grado estava ali, de forma gratuita ministrando a palestra, compartilhando seu conhecimento e experiências. Excelente a palestra, o Mojave é um cara carismático, com um conhecimento monstro sobre o jogo. Ele fará em breve uma série de palestras sobre estas modalidades e se estiver dentro do meu bankroll, certamente as verei. Puxei um dos brindes do Mister Beer, patrocinador do evento, ao responder a pergunta sobre uma das diferenças básicas entre Holdem e Omaha.

Depois da palestra, encontrei algumas das meninas que participam do Akkari Team Micro neste mês, o que foi super legal, pois acompanho a trajetória e torço muito por todas. Além do papo super bacana, foi muito bom ouvir “Você que é a Lizia?”. Poxa, eu não sou ninguém no Poker, faço parte da grande maioria de jogadores amadores, sem nenhum resultado expressivo. Obrigada gurias, Chaiane Araújo, Tatiane Schmitt e Ketelin Stachelski, por serem queridas e atenciosas comigo. Tive certeza de que escolheram mulheres especiais e merecedoras para este time.

Encontrei muito brevemente a Fernanda Lopes e a Renata Teixeira, igualmente queridas e simpáticas.

Tive o prazer de conhecer o Ivan Ban Martins, um dos comentaristas da TV Poker Pro. Sou telespectadora assídua e fã dos apresentadores, não foi surpresa nenhuma constatar que ele é exatamente a pessoa que transparece nas transmissões, super bacana, carismática e bem humorada. Quando confessei que sempre os perturbo nas transmissões ele solta a falinha “Bem que eu estranhei a tua ausência no Twitter”! rsrs

Senti-me cada vez melhor e mais inserida naquele contexto, tudo “culpa” dessas pessoas generosas, que por alguns minutos falam contigo e te olham nos olhos.

Engatamos em mais uma palestra, do Gabriel Dechichi Barbar, muito jovem, mas a genialidade em pessoa. Profundo conhecedor dessa super máquina que é o nosso cérebro. Vocês precisam ver isso para entender a genialidade deste rapaz:

Aprendemos muito sobre concentração e como transformar toda a pressão e adrenalina, comuns em torneios de Poker, em combustível para a resolução de problemas.  Eeeeee mais um kit Mister Beer puxado! =D

Mais um monstro do jogo ministrando palestra, Thiago Decano. Falou sobre apostas, motivos para fazê-las, se por valor ou blefe, ilustrou com exemplos e fez um nó na minha cabeça. Perguntas aparentemente simples, mas que te fazem repensar todo o teu jogo. A palestra termina e um pensamento fixo em minha mente: quanto mais eu aprendo, fica muito claro que o caminho ainda é longo.

Saímos a caça da lenda Igor Trafane, o Federal. Ele jogava o Main Event do Master Minds, nossa tarefa não seria fácil. O encontramos no break, ao lado do Akkari.

O break era de quinze minutos, pouquíssimo tempo para tantas perguntas que temos, tanto conhecimento que o precursor do Poker no Brasil possui. Nós que estamos no início dessa caminhada, que é tentar ajudar e unir as mulheres praticantes do esporte, não teríamos melhor oportunidade do que conversar com quem sabe, mais que ninguém, as dificuldades e desafios que iremos confrontar. Nos despedimos com novo encontro marcado, no BSOP Foz do Iguaçu.

Este será meu desafio, puxar uma vaga por satélite para o Evento que iniciará, por essas estranhas coincidências da vida, no dia 20 de março, meu aniversário.

Sobre o Master Minds, é um evento obrigatório para todos os praticantes de poker. Quem tem a oportunidade, não pode deixar de ir. Minha crítica: jogadores de poker amadores, onde vocês estavam? Com um monte de feras, ministrando palestras gratuitas que deveriam ter filas quilométricas e não atingiram a lotação máxima. Grandes oportunidades desperdiçadas.

Ficou a vontade de jogar e assistir as demais palestras de tantos profissionais.

Com essa fome de jogo, cheguei de viagem no domingo a tempo para o torneio inaugural do Grupo, satélite online no 888 Poker valendo uma vaga para um dos Eventos da Copa do Mundo de Poker que será realizada em Porto Alegre no mês de maio. Abri a transmissão da TV Poker Pro, em curso o torneio coach, excelente. Depois de jogar a FT inteira short e encarar um HU duríssimo contra a Adriana Maia, consegui cravar e pela segunda vez terei o privilégio de participar de um Evento do TioMax. Muito obrigada pela oportunidade e por apoiar nossa iniciativa! Mega Evento que será um grande sucesso!

http://www.copadomundodepoker.com.br/

Não posso deixar de agradecer a minha amiga Mercedes, grande responsável pela nossa presença no evento. Tu fez muita falta!

Meu esposo Robert, parceiro na vida e no poker, obrigada. Sem teu apoio e paciência, nada disso seria possível. Aproveito para dar dica de presente de aniversário: começa com BS e tem OP no final!  ;D

Lízia Trevisan – Twitter @liziatrevisan

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s